21.4.17

Daniel!

Olha, Millennium Mambo n'A Mulher Que Viveu Duas Vezes.

18.4.17

O que é que te disse sobre fumar, miúda? Dá cá um.

© Alfred Cheney Johnston (1920's? 1930's?)

12.4.17

Heavy pop

Houve poucas coisas tão catárticas como este filho único da música pop. WU LYF, tão bem lembrados pelo meu mano (na última foto), aqui "a dar tudo" no Letterman. Damn, sons.

(E já que vos reencaminho para terreno familiar, fiquem com a última produção dos Irmãos Marques.)

11.4.17

Olá, Cosmos, gostei muito

(Não estás a perceber? Atenta no post anterior.)

Wild Tigers I Have Known



Ah, poijé.

10.4.17

They Moved in Shadow All Together



Emily Jane White, They Moved in Shadow All Together (2016)

Olha, não vi este em nenhuma lista. Cabrões.

6.4.17

-

Memória, família, identidade.

A Toca do Lobo n'A Mulher Que Viveu Duas Vezes.

4.4.17

2€ por esta beleza e os fósseis de duas traças





-

Pêlo na venta e dor de corno.

Anne Of The Indies e a maravilhosa expressividade de Jean Peters, n'A Mulher Que Viveu Duas Vezes.

2.4.17

Newsletter Casa da Música #2

Estimado(a) Claúdia Marques,

Vimos informar que a Casa da Música tem já a funcionar o novo software de bilheteira.

A operação informática correu muito bem, pelo que já poderá utilizar os serviços de bilheteira, quer na Casa da Música quer online, sem qualquer restrição.

Folgo em saber que a operação informática correu muito bem. Deixa-me verdadeiramente contente. Quero desde já congratular-vos, não só pelo conseguimento, mas também pelo novo estilo imprimido às newsletters. Reconheço que se trata, afinal, de uma excelente estratégia de comunicação: já não passo sem as ler.

(Agora, por favor, aprendam a escrever o meu nome.)

31.3.17

Podem fechar o ano










Não será o momento feminista mais importante do ano, mas será certamente o mais surpreendente. Que venha do hip-hop não é pormenor de somenos.

King Kunta

30.3.17

São Jorge (2016) — my thoughts exactly



Why such movie deserves so many praises? Associated to a stale advertising style (cinematography, the focuses and blurs as long the characters walk in a frame with a camera-glue), there's a primitive accumulation of an expository discourse that wants to be meaningful.

(...)

And the way the camera does not know or want to observe spaces and characters, confusing kinesthesia and depth with the close up glued to the actors, just because, striving to find the iconography that can be remarkable. And it finds, so much that is repeated over and over and makes a movie poster. Tedious. 


José Neves, pessoa, dans le mubi

(Excelente escolha de imagens, Cláudia Marques. Obrigada, imaginary friend.)

24.3.17

I was looking for a job, and then I found a job / And heaven knows I'm miserable now

21.3.17

Como poderia ela ter-se esquecido de si


[Barrabas (1919), Louis Feuillade]

-

a louca atirou uma a uma
ao rio as poucas coisas que trazia
atirou-se também por fim
como poderia ela
como poderia
como poderia ela ter-se esquecido de si

Bénédicte Houart, Vida: Variações, Cotovia

14.3.17

Bom dia

12.3.17

Syd



Syd, Fin (2017)

27.2.17

O Oscar

E o Oscar de Melhor Banhada vai para... O Balde de Água Fria!

#woohoooo #waterfall

24.2.17

I got a complicated soul ♫

Follow My Voice, Julie Byrne, em Not Even Happiness (2017)

Natural blue

Stars over a back porch
They're talking but I, I don't say much anymore
It's old news but if you're asking
Been a long time since I...
Since I've been moved

But when I first saw you
That feeling, it came over me too
Natural blue

Natural Blue, Julie Byrne, em Not Even Happiness (2017)

To sleep on the job

Um crítico do NYT elogia a interpretação de Sy Richardson em To Sleep With Anger, enquanto vai descrevendo a personagem, que por acaso é outra.

#facepalm #são_todos_iguais

21.2.17

Good morning there, so the battle begins

Gradual casual damage remains
Words that aren't finding my tongue
Grip to a tantrum I'm an addict
A drunk

How could the chemical fail to please
Try it again to be sure

Pour Reward, Lou Barlow, em Apocalypse Fetish (2016)

Treleuze e disse

Para mim uma jaula não tem como objectivo ser entendida totalmente, disse o Deleuze treslido.

Auto-retrato emprestado, IV


Que tristeza.

-

Sans Toit Ni Loi

e

Der Himmel über Berlin 

n'A Mulher Que Viveu Duas Vezes